22.11.13

Corujinhas corujando

As corujas são lindas e possuem diversas representatividades e por isso elas já estão na moda há algum tempo. Essas são fofinhas, almofadas, decorativas e cheias de delicadeza. Depois das fotos tem um textinho que achei na net falando sobre as corujas e resolvi compartilhar com vocês!



O SIGNIFICADO DA CORUJA

Animal que representa a noite e também está ligada a Deusa.
Enxerga na escuridão, tem a capacidade de ampliação de limite da percepção, possibilita as coisas na sua totalidade, o consciente e o inconsciente.
Os poderes da coruja são a clarividência, a projeção astral e a magia. A coruja vê o que os outros não veêm, o poder desse animal pode ser invocado para que as pessoas despertem a capacidade de olhar para si mesma.

Símbolo pagão antigo, é o símbolo mas venerado na Wicca junto com o gato. Também é símbolo do terceiro olho e visão espiritualizada.

Agradeçam quando vê uma coruja, é o símbolo da proteção!!!




11.11.13

Matrioskas que abrem portas

A Meu Lar Doce Arte trabalha não apenas com as minhas inspirações mas também com as inspirações de todos os amigos que sonham com mimos lindos para seu lar ou para enfeitar o rosto alheio com um presente especial. Assim nasceram as matrioskas do ateliê. Uma amiga queria elas bem mimosas, como pesos de porta e como adoro desafios...elas nasceram! Lindas, mimosinhas e com um toque de tilda nos rostinhos, tentei combiná-las de forma alegre e delicada. São pesadinhas para segurar as portas de tantas casas que queiram um ventinho para alegrá-las. Copiei também a historinha que envolve a criação dessas lindas bonequinhas e como mãe orgulhosa que sou, que acredita que a maternidade é a maior benção da vida, eu gostei ainda mais de ter a companhia dessas meninas. Fique a vontade para entrar, a porta está aberta e bem recepcionada! 
(a historinha segue abaixo das fotos)

















Diz a lenda que uma vez, um artesão russo que esculpia bonecas em pedaços de madeira, acabou criando um exemplar delas muito bonito. Não teve coragem de vendê-la e então, no final do dia, levou-a para sua casa e a colocou no criado mudo em seu quarto. Todas as noites, antes de se deitar, perguntava a Matrioshka (como resolveu chamá-la) se ela estava feliz. E ela respondia sempre que sim.
Em uma dessas noites, após fazer a mesma pergunta, Matrioshka respondeu a seu artesão que não estava mais contente. E que para voltar a ser feliz, ela queria um bebê, uma filha.
No dia seguinte, assim que acordou, o artesão foi esculpir uma filha para Matrioshka.
Quando chegou em casa, cerrou a Matrioshka ao meio e colocou Trioshka, como resolveu chamar a nova boneca, dentro dela.
Na noite seguinte, foi Trioshka que se manifestou, respondendo a pergunta de seu artesão e dizendo que ela também precisava de uma filha para ficar feliz.
Mas uma vez o artesão esculpiu outra boneca, Oshka, e a colocou dentro de Trioshka.
Quando o artesão achou que tudo estava resolvido, Oshka, na noite seguinte pediu uma filha também. E lá vai nosso artesão fazer outra boneca para Oshka.
Mas na noite seguinte, antes de colocar a nova boneca dentro de Oshka, o artesão teve uma idéia.
Para evitar que a nova boneca pedisse mais filhas e aquilo tudo não acabasse mais, antes de colocá-la dentro de Oscha, deu-lhe um par de bigodes e transformou-o em um boneco.
E assim Ka, como foi batizado, acabou com a linhagem de Matrioshka.